Mesmo com a decisão anunciada ainda na quarta-feira pelo chefe de polícia sobre a manutenção da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) no município a vereadora Iara Cardoso, líder da Bancada do PDT na Câmara decidiu manter a discussão sobre o assunto. Considerado bastante produtivo, o encontro serviu para criar uma comissão de crise que agora vai em busca de melhorias para a DPPA e 1ª Delegacia de Polícia, considerados por todos de alto risco.
Representantes da sociedade civil, OAB/RS - Subseção São Leopoldo da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Tecnologia de São Leopoldo (ACIST-SL) e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher - Comdim, se dizem preocupados com os relatos apresentados. O promotor de Justiça, Thomás Henrique de Paola Colletto, diz que é necessário tomar medidas urgentes em relação as instalações da 1ª DP. Mesmo reconhecendo que é papel do Estado ele conclamou uma força tarefa envolvendo os órgãos de Segurança, Ministério Público, Justiça e Sociedade Civil.
Relatando as condições precárias das celas e inclusive o uso de um ônibus da Brigada Militar estacionado no pátio da delegacia que serve como casa de detenção, ele destaca que o local é uma verdadeira bomba relógio. ‘‘É preciso que a Sociedade Civil e os demais poderes se envolvam para auxiliar e estruturar o local. É inadmissível o Estado ter um custo de R$ 500 mil por ano na manutenção de uma equipe de policiais para manter essa carceragem improvisada’’, define.
O promotor de justiça lembra que o Ministério Público foi oficiado pela direção da Ugeirm Sindicato, no sentido de tomar providências em relação ao estado insalubre que são colocados, não só os agentes de segurança, mas toda a sociedade. Segundo o presidente da entidade sindical, Isaac Delivan Lopes Ortiz que participou do encontro juntamente com os diretores Pablo de Souza Mesquita e Edgar Guilherme da Costa Filho a medida se deu em função do descaso por parte do Estado. ‘‘A população de São Leopoldo não tem ideia do alto risco que correm, não apenas com a fuga dos apenados, mas até mesmo com uma epidemia de doença’’, revela.
Além de se colocar a disposição para compor a comissão o diretor do Presídio Estadual de São Leopoldo, Allan Jones Marques destaca que tem auxiliado os policiais até mesmo no deslocamento dos apenados. Para ele é necessário que o Estado invista em casas de detenções em todos os municípios e acabe com as chamadas carceragens das delegacias.
Bastante preocupada com a situação a vereadora Iara Cardoso, diz que deve estar agendando uma reunião urgente com o secretário de segurança Cezar Schirmer e o chefe de policia Emerson Wendt cogitando a possibilidade inclusive que eles façam uma visita até a Delegacia de Polícia. ‘‘A partir desses relatos estamos tomando algumas providências e vamos em busca de soluções, o Estado não pode lavar as mãos e achar que a manutenção do DPPA em São Leopoldo estará tudo resolvido, muito pelo contrário. No fundo essa situação do fim dos plantões acabou por nos mostrar uma realidade bastante caótica’’, enfatiza.
O encontro contou ainda com a presença do vereador Julio Galperim (PSD), da secretária de Política para as Mulheres, Danusa Silva.

 

Notícias - Bancada PDT - José Maria Rodrigues Nunes (MTB 8238/RS)

Sistema Legis

Fale Conosco

Rua Independência, 66 - Centro - CEP 93010-001
São Leopoldo / RS
Telefone: (51) 3579-9200
Horário: segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h.
Em virtude do processo eleitoral, entre os dias 03/09 até o dia 15/10 os horários dos expedientes serão das 8:00 hrs às 14:00 hrs