170 Anos

Com o plenário lotado, a Câmara de Vereadores de São Leopoldo realizou, na noite de quarta-feira (02), audiência pública para debater os aplicativos de transporte individual de passageiros. Proponente do evento, o vereador Júlio Galperim conduziu os trabalhos, que transcorreram da forma esperada. “Por ser polêmico, havia uma expectativa de como seriam os ânimos entre as partes. Vimos aqui um exemplo de civilidade, com discussões e troca de ideias, mas sem nenhum tipo de desinteligência”.

Primeiro a fazer uso da palavra, o secretário de Mobilidade Urbana de São Leopoldo, Sandro Lima, apresentou uma proposta da regulamentação que deverá ser aplicada no município. “Temos como base os projetos de Porto Alegre e Curitiba, tendo também alguns pontos aplicados em São Paulo. Estamos criando um parâmetro em São Leopoldo para fazer a regulamentação e estabelecer regras que proporcionem uma leal concorrência entre as diferentes plataformas”.

 

O secretário de Segurança e Defesa Comunitária, Carlos Sant'Ana, afirmou que não há nenhum trabalho de fiscalização feito exclusivamente para o transporte por aplicativos. “Discussões como a que fazemos nesta noite faz com que estejamos caminhando para uma solução que seja boa para todos os envolvidos. Não fazemos blitz prioritária para fiscalizar este tipo de transporte por aplicativos, mas sim para averiguar a situação dos veículos de uma maneira geral. A regulamentação nos dará bases objetivas, legais e racionais para que possamos realizar as fiscalizações”. 

Delegado do Sindicato dos Táxistas, Leandro Cardoso utilizou a tribuna para elogiar o projeto apresentado pelo executivo. “Nossa categoria é regulamentada através de várias leis, e só queremos que se combata a clandestinidade. Não somos contra a concorrência, mas queremos que ela seja justa para todos os lados”. 

O presidente da Associação de Motoristas Privados e de Tecnologias (Ampritec), Reinaldo Ramos, enfatizou que “os motoristas não são culpados pela ilegalidade e não regulamentação. Dirigir para aplicativos como Uber e Cabify são alternativas encontradas para driblar a crise que assola todo o Brasil”.

Fechando a audiência, Galperim resumiu os encaminhamentos. “Restou a impressão de que, de forma unânime, ninguém é contra uma regulamentação. A legislação que for implantada aqui vai atender o interesse de todos os segmentos, mas vai preservar principalmente os interesses maiores da população leopoldense”. O vereador também questionou o representante do governo sobre possíveis datas para que os aplicativos sejam regulamentados. “O secretário Sandro informou que a Procuradoria Geral do Município ainda está avaliando como se dará o prosseguimento do projeto, se passará por avaliação da Câmara, ou se pode ser via decreto. No entanto, o prazo é até o final de agosto, ou início de setembro, para que São Leopoldo regulamente este tipo de transporte”, finalizou o vereador.

Participaram e fizeram o uso da palavra ainda os vereadores Iara Cardoso, Luciano Soares, Rafa Souza, Brasil Oliveira e Ary Moura.

Notícias - Bancada PSD - Paulo Henque Machado ()

Sistema Legis

Fale Conosco

Rua Independência, 66 - Centro - CEP 93010-001
São Leopoldo / RS
Telefone: (51) 3579-9200
Horário: segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30m às 18h.